domingo, 15 de abril de 2012

AP AXIAL DE SAÍDA : PELVE (MÉTODO DE TAYLOR)




ESPECIAL
Incidência AP axial de saída (Método de Taylor)


Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 24 x 30 cm (10 x 12 polegadas), em sentido transversal,
ou 30 x 35 cm (11 x 14 polegadas)
Grade móvel ou estacionária
limite de 80 2: 5 kVp em


Técnica e exposição:
Proteção: A proteção das gônadas pode ser feita se um grande cuidado
for tomado a fim de não obscurecer a anatomia pélvica essencial.


Posição do Paciente: Com o paciente em decúbito dorsal, forneça um
travesseiro para a cabeça. Com as pernas do paciente estendidas,
coloque um suporte sob os joelhos para oferecer-lhe conforto.


Posição da Parte
Alinhe o plano mediossagital ao RC e à linha média da mesa e/ou do filme.
Assegure-se de que a pelve não está rodada (distância entre a ElAS e
o tampo da mesa igual em ambos os lados).
Centralize o filme em relação ao RC projetado.


Raio Central
Ângulo do RC (no sentido cefálico) 20° a 35° em homens e 30° a 45°
nas mulheres. (Esses ângulos diferentes são devidos às diferenças nos
formatos entre as pelves masculinas e femininas.)
Direcione o RC a um ponto na linha média 1 a 2 polegadas (3 a 5 em)
distal à borda superior da sínfise púbica ou trocanteres maiores
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm).
Respiração: Prender a respiração durante a exposição.


Critérios Radiográficos
Estruturas Mostradas: Ramos superiores e inferiores dos ossos
púbicos e corpo e ramo do ísquio são bem demonstrados, com mínimo
encurtamento ou sobreposição.


Nenhum comentário:

Postar um comentário