sábado, 25 de agosto de 2012

AP E LATERAL DO ÚMERO

Não tente rodar o braço para incidências iniciais laterais e AP se estiverem presentes sinais e sintomas de fratura ou deslocamento. A AP deve incluir ambas as articulações do cotovelo e dos ombros, mas as duas imagens laterais serão necessárias no exame inicial a fim de demonstrar o úmero proximal e distal.
Dependendo do protocolo departamental, exames subseqüentes podem exigir que apenas a articulação mais próxima à injúria seja incluída.
 
Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 35 x 43 cm (14 x 17 polegadas) ou - 30 x 35 cm
(11 x 14 polegadas) limite de 65-70 kVp
Paciente grande além de 10 cm: use grade e aumente a kVp de acordo 
75-80 kVp para lateral transtorácica, grade necessária
Transtorácica lateral geralmente feita com exposição de 2 a 3 segundos etécnica de respiração se possível
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm)

Posicionamento e Raio Central (Paciente em Decúbito Dorsal)
AP (Fig. 19.75):
Com o paciente em decúbito dorsal, coloque o filme cuidadosamente sobo ombro e o braço (filme grande o suficiente para incluir tanto os
ombros quanto as articulações do cotovelo).
Abduza ligeiramente o braço e coloque a mão em decúbíto dorsal se a 
condição de o paciente o permitir.
Centralize o RC em direção ao úmero médio.
Lateral- úmero médio e distal (Fig. 19.76):
Coloque o filme vertical entre o braço e o tórax, com o topo do filmeo mais
profundamente possível na axila. Situe o escudo entre o filme e o tórax.
Flexione o cotovelo a 90° se possível. . Coloque o RC horizontal e
perpendicular ao terço distal do úmero e o filme.
Lateral - úmero proximal (lateral transtorácica com feixe horizontal)
(Fig. 19.77):
Coloque a grade do filme próximo ao ombro e o braço lesionado. Alinhe as
linhas de grade verticalmente a fim de evitar o corte da grade se à parte não
estiver centralizada à linha média da grade.
Eleve o braço oposto acima da cabeça, o que também eleva o ombro. .
Centralize o RC horizontal através do tórax até o colo cirúrgico e à linha
central da grade.
Examine o ombro mais baixo do paciente.
Observação: Uma angulação cefálica de 10° a 15° pode ser necessária
se o ombro de interesse não puder ser abaixado. (Verifique o alinhamento
da grade para evitar corte da grade do RC angulado.)


PA E LATERAL DO COTOVELO


Como em outros exames radiográficos no trauma, um mínimo de duas
incidências deve ser obtido do cotovelo - uma AP ou PA e uma lateral.
Para pacientes com múltiplas injúrias incluindo possível trauma torácico
e/ou da coluna vertebral e nos quais o cotovelo permanece parcialmente flexionado e a mão pronada, incidências PA com feixe horizontal e lateralcom feixe vertical podem ser realizadas conforme demonstrado.
Axio laterais do trauma: Para trauma na região da cabeça radial ou processocoronóide, ver p. 160 do Capo 4 para incidências axiolaterais do cotoveloem pacientes que não podem estender totalmente o coto­velo para oblíquaslateral ou medial.

Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 20 x 24 cm (8 x 10 polegadas ou - 24 x 30 cm
(10 x 12 polegadas) Limite de 60-70 kVp
Imagens detalhadas se usar filmejécran convencional . DFoFi mínima de
40 polegadas (100 cm)
Posicionamento e Raio Central  
(com a Mão Pronada e o Cotovelo Parcialmente Flexíonado)
PA (Fig. 79.72):
Coloque o filme vertical entre o braço estendido e o paciente.
(Colo­que um escudo entre o filme e o tórax.) Forneça suporte sob o braço e a mão.
Direcione o feixe horizontal do RC para que esteja perpendicular ao plano interepicondilar para uma verdadeira PA.
Lateral (Figs. 79.73 e 79.74):
Com o braço em uma posição similar à posição para a PA e com o
cotovelo parcialmente flexionado, coloque o filme sob o cotovelo e o
antebraço e angule o RC conforme necessário para que esteja paralelo
ao plano interepicondilar (900 da PA). (Duas possíveis posições laterais
para o braço e filme são mostradas nas Figs. 19.73 e 19.74.)
Observação: Se a possível região do trauma incluir o úmero proximal
ou o ombro, faça um AP de todo o úmero para incluir tanto as articulações
do cotovelo quanto à do ombro, conforme mostrado na próxima página,
juntamente com uma lateral transtorácica.


PA (AP) E LATERAL DO ANTEBRAÇO E PUNHO


Inclua ambas as articulações nas imagens originais do trauma de ante­braço.
Imagens pós-redução podem incluir apenas a articulação próxima ao local da
fratura, dependendo do protocolo departamental.

Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 30 x 35 cm (11 x 14 polegadas) ou - 35 X 43 cm
(14 X 17 polegadas) para incluir ambas as articulações . Limite de 65-70 kVp
Imagens detalhadas se usar filme/écran convencional
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm)
Ajuste para o Pequeno para médio gessado, + 5-7 kVp.
aparelho gessado: Cessado maior, 2X mAs ou + 8-10 kVp.
Fibra de vidro + 3-4 kVp.

Posicionamento e Raio Central - Paciente em Decúbito Dorsal
PA (Fig. 79.63):
Ajuste o plano do filme e RC conforme necessário para uma PA verdadeira;
centralize no punho ou na parte média do antebraço para incluir a área deinteresse. Inclua ambas as articulações se a área de interes­se for duvidosa.
Lateral (Fig. 79.64):
Com a mão pronada o quanto possível, use suportes para dar o apoio
necessário para a mão e o braço, para uma incidência lateral com filme-parte
RC a 90° da PA.
Antebraço e punho pós-redução (Figs. 79.65 e 79.66): . Mova o paciente
para um lado da maca para dar mais espaço para a colocação do filme
para incidências PA e lateral.
PA pode ser feita conforme demonstrado. Inclua o punho ou o coto­velo, o
que estiver mais próximo ao local da fratura, ou ambas as articulações
se necessário.
Para lateral, ajuste o braço, o filme e o RC conforme necessário para uma
incidência em 90° da PA.
Posição ereta alternativa (Figs. 19.69 a 19.71): Se o paciente já estiver na
posição ereta ou em uma cadeira de rodas, essas incidências podem ser
feitas com o paciente colocado na extremidade da mesa de raios X com o
braço, o filme e o RC ajustados conforme necessário.
Radiografias pós-redução: PA e lateral do antebraço distal e punho são
mostradas abaixo.




domingo, 19 de agosto de 2012

AP (PA) OBLÍQUA E LATERAL - DEDOS, POLEGAR, MÃO E PUNHO


Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 203 24 cm (8 x 10 polegadas) ou-24x30cm(10x 12
(polegadas) limite de 50-60 kVp
Imagens detalhadas se usar filme/écran convencional . DFoFi mínima de
40 polegadas (100 cm)

Raio Central
AP - mão e/ou punho (Fig. 19.56):
Geralmente, a mão e/ou o punho podem ser posicionados conforme
necessário no filme colocado na maca ou na mesa ao lado do paciente.
Mova o paciente para um lado da maca ou mesa conforme necessário
para fornecer espaço para o filme. Se os dedos e a mão puderem ser
amplamente estendidos, incidências AP ou PA podem ser prontamenteobtidas. Posicionamento, localização do RC e colimação são similares às incidências rotineiras para membro superior descritas no Capo 4.
RC é perpendicular à parte e ao filme, centralizado conforme a seguir: Mão, RC em relação à terceira articulação metacarpofalangiana. Dedos 2 a 4, RC direcionado à articulação interfalangiana proximal.
AP alternativa para dedos (com dedos e mão parcialmente fIexionados)
(Figs. 19.57 e 19.58):
Se o paciente não puder estender completamente os dedos, incidências AP específicas podem ser feitas conforme mostrado com as partes deinteresse colocadas paralelamente ao filme.
Direcione o RC perpendicular à parte de interesse e ao filme. Angule o
filme e o RC conforme necessário para manter uma relação perpendicular.                                                                                              
PA e lateral do polegar:
Se existe uma injúria específica no polegar, uma incidência PA pode ser
obtida usando uma esponja radiolucente como demonstrado (Fig.
19.59).
Teoricamente, o posicionamento lateral do polegar pode também ser
alcançado pela angulação do RC conforme necessário para uma incidência
lateral (Fig. 19.60). Alguma distorção pode ocorrer com a utilização
desse método.
Garanta que todo o polegar, incluindo todo o primeiro metacarpo e o
trapézio, esteja incluído.

Centralize o RC e o filme na primeira articulação metacarpofalangiana.

Oblíqua e lateral - dedos, mão e/ou punho:
Oblíquas e laterais dos dedos, da mão e/ou do punho podem ser obtidas
através de rotação lateral, como no posicionamento rotineiro dessas partes
mostrado no Capo 4, ou através do ajuste da angulação do RC e filme
conforme necessário (ver punho lateral, Fig. 19.62).
Centralize o RC e faça colimação da região específica de interesse.




AP ABDOMINAL - DECÚBITO DORSAL E DECÚBITO LATERAL

Fatores TécnicosTamanho do filme - 35 x 43 cm (14 x 17 polegadas),
longitudinal­mente
limite de 70-80 kVp com grade
Utilize marcadores de parte superior e de decúbito se for aplicável
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm)

Posicionamento e Raio Central
AP decúbito dorsal (Fig. 79.53):
Posicione o filme no interior da fronha ou capa para facilitar o posicionamento sob o paciente, se feito à beira do leito. . Alinhe o filme longitudinalmente ao MSP. Centralize o filme em relação ao RC ao nível da crista ilíaca. Garanta
que ambos os lados do abdome superior e inferior estejam a igual distância das margens laterais do filme.
Coloque suportes sob as partes do filme se necessário para garantir que o filme esteja ao nível e perpendicular ao RC (evite rotação do
paciente e o corte da grade nas superfícies do leito).
Posicione o RC perpendicular ao nível da crista ilíaca e no centro do filme.

Incidência em decúbito lateral esquerdo em AP (ou PA) (Fig. 79.54):
Essa incidência permite a determinação de níveis hidroaéreos e possível ar livre intra-abdominal quando a obtenção de imagens verticais não for possível. O decúbito lateral pode ser feito no leito, em uma maca na sala de emergência ou em uma maca na sala de radiografia, em frente à parede vertical de Bucky.
Garanta que o diafragma e a parte superior do abdome sejam incluídos.
Situe o centro do filme 1 a 2 polegadas (3 a 5 cm) acima do nível das cristas ilíacas.
Coloque suportes ou uma prancha de posicionamento sob os quadris e o
tórax conforme necessário para centralizar o abdome em relação ao filme
tanto no decúbito dorsal quanto no lateral, se feito à beira do leito.
Assegure-se de que não haja rotação e que o plano do filme esteja
perpendicular ao Rc.
Posicione o RC horizontal ao centro da grade/filme.

Respiração Suspenda na expiração.

Observação: Para o decúbito lateral, coloque o paciente na posição
lateral por 5 minutos antes de fazer a exposição a fim de permitir que o
ar suba para a posição mais alta no interior do abdome.
Decúbito dorsal, incidência lateral (Fig. 79.55): Essa não é uma incidência
comum na beira do leito. O decúbito dorsal é uma posição útil para
demonstrar um possível aneurisma aórtico abdominal ou como uma
alternativa à posição de decúbito lateral se o paciente não puder se mover.