terça-feira, 1 de maio de 2012

AP AXIAL: ARTICULAÇÕES SACROILÍACAS



Essa incidência é útil na avaliação de fratura e luxações ou subluxações
articulares nas articulações SI.

Básica
AP axial
Posteriores oblíquas


Fatores Técnicos
Tamanho do filme - 24 x 30 cm (10 x 12 polegadas), em sentido longitudinal
Grade móvel ou estacionária
Limite de 85 +/- 5 kVp


Técnica e dose:
Proteção: Coloque cuidadosamente a proteção gonadal nos homens. A proteção
ovariana nas mulheres não é possível, pois esse escudo obscurece diretamente
a área de interesse.


Posição do Paciente: Com o paciente em decúbito dorsal, forneça um travesseiro
para a cabeça; com as pernas do paciente completamente estendidas, coloque
um suporte sob os joelhos para oferecer-lhe conforto.


Posição da Parte
Alinhe o plano mediossagital ao RC e à linha média da mesa e/ou do
filme.
Assegure-se de que a pelve não está rodada (distância entre a ElAS e
o tampo da mesa igual em ambos os lados).
Angule o centro do filme em relação ao RC projetado.


Raio Central
Ângulo do RC no sentido cefálico a 30° a 45° (geralmente homens exigem
cerca de 30° e mulheres 35°, com um aumento na curva lombossacral).
Oirecione o RC a um ponto na linha média cerca de 2 polegadas (5
cm) abaixo do nível da ElAS.
DFoFi mínima de 40 polegadas (100 cm).


Colimação: Faça a colimação da área de interesse, mas garanta que as
margens laterais não cortem as articulações sacroilíacas.


Respiração: Prender a respiração durante a exposição.
Incidência alternativa axial PA: Se o paciente não consegue ficar em decúbito
dorsal, essa imagem pode ser obtida como uma incidência PA, com o paciente
pronado, usando um ângulo caudal de 30° a 35°. O RC seria centralizado ao
nível de L4 ou ligeiramente acima da crista ilíaca.


Critérios Radiográficos
Estruturas Mostradas: Articulações sacroilíacas, junção L5-S 1 e todo o
sacro são visíveis.



Um comentário: